Conheça os Jargões Jornalísticos mais utilizados na Profissão

Conheça os jargões jornalísticos mais utilizados na profissão

Ao entrar numa redação jornalística e acompanhar de perto os profissionais mais experientes da área, você pode ficar confuso com tantas palavras novas. Para ajudar o focao jornalista recém formado, iremos apresentar alguns jargões jornalísticos.

Ao entender as gírias dos jornalistas, o novato não fica “boiando” no trabalho, e começa a entender melhor a rotina do ambiente.

Jargões jornalísticos mais populares:

Conheça os jargões jornalísticos mais utilizados na profissão

Artigo:

Texto que traz a opinião e a interpretação do autor sobre um fato. Geralmente é assinado e não reflete necessariamente a opinião da publicação.

Deadline:

Último prazo para que uma edição seja fechada ou que um conteúdo tenha que ser concluído.

É chamada por alguns de “Hora da Morte”, pois se a matéria chegar atrasada não entrará na edição. Esse é o mais utilizado, dentre os jargões jornalísticos.

Furo de reportagem:

O furo de reportagem é a expressão para a informação publicada em um veículo antes de todos os demais. Mas a que precisa de muita atenção, pois o furo até pode ser seu, mas se apurado da forma incorreta, pode gerar processos para você também.

Lide ou Lead:

Abertura de um texto jornalístico.

Pode apresentar sucintamente o assunto, destacar o fato principal ou criar um clima para atrair o leitor ao texto.

O lead tradicional responde a seis questões básicas, de acordo com a ordem de importância do fato.

Suíte:

Do francês suíte, isto é: série, sequência de um conteúdo já escrito, porém que teve desdobramento, atualização.

Nariz-de-Cera:

Introdução vaga, sem necessidade em uma matéria, pois sem ela a matéria não perde informação. O famoso “encher linguiça”.

Saiba mais jargões jornalísticos que você poderá utilizar:

Barriga:

Matéria com informações falsas (Fake News) ou erradas.

É usada também a expressão “Comer Barriga” quando o veículo não noticia fato importante que outros publicaram.

Editorial:

É a opinião da empresa que publica o periódico sobre temas relevantes. Não é assinado.

Matéria Fria ou Matéria de Gaveta:

Matéria que é independente de sua atualidade para ser publicada. Não requer publicação imediata e serve para cobrir lacunas dentro do veículo.

Matéria Leve:

Parecido com matéria de gaveta, com assuntos atuais, com o diferencial de que tem início e término para acontecer, como um evento por exemplo.

Matéria Quente:

É aquela que contém informações inéditas e que requer publicação imediata.

Off:

Declaração dada sob o compromisso de não revelar a fonte. No entanto, não há credibilidade na matéria, já que o entrevistado não se expõe.

Procure entender quais os direitos da sua fonte para evitar processos, e como trabalhar com a Lei das 3 fontes para ter resultado mais correto nas matérias: Como fazer uma entrevista Jornalística.

Chamada:

Pequeno texto com lead usado na primeira página para chamar a atenção do leitor para determinado material.

Chapéu ou Retranca:

Uma ou duas palavras usadas para definir o assunto da matéria. É usada sobre o título do texto, no cabeçalho da pauta.

Saber fazer uma pauta de A a Z é essencial para definir seus conteúdos escritos.

Crônica:

Texto que registra uma observação ou impressão sobre fatos cotidianos.

Pode narrar fatos reais em forma de ficção, utilizando gírias, sarcasmo ou sátira, pois é uma expressão subjetiva.

Se quiser aprender a fazer uma Redação Jornalística e entender todos os pontos de um artigo, notícia, reportagem, crônica e etc, clique aqui: Como fazer uma Redação Jornalística corretamente.

Declaração:

Texto ou opinião oficial expressa verbalmente por entrevistado.

Busque saber entrevistar antes, para não passar vergonha :/

Enquete:

Pequenas entrevistas para levantar a opinião da comunidade.

Intertítulo ou Entretítulo:

Pequenos títulos colocados no meio do texto, usado para tornar o texto menos denso.

Legenda:

Texto breve colocado ao lado, abaixo ou dentro de foto ou ilustração, que acrescenta informações à imagem.

Manchete:

Pode ser tanto o título principal, em letras grandes, no alto da primeira página de um jornal, indicando o fato de maior importância entre as notícias, ou o título de maior destaque no alto de cada página.

Nota:

Pequena notícia (exceto na primeira página do jornal, em que é dado o nome de Chamada).

Olho:

Frase destacada sob o título ou no conjunto da página. Sempre usada entre aspas (“ ”), por se tratar de parte da fala de alguém.

On:

Declaração sem impedimentos de revelar a fonte, que dá credibilidade à matéria. É importante apresente em torno de três fontes distintas para que o leitor crie sua opinião pessoal.

Conhecer esses jargões ajudará muito no dia a dia, ainda mais quando você conhece a importancia de não só falar os termos mas sim de saber fazer corretamente cada um, como um lead (lide), on, nota, manchete, título, retranca, matéria quente, fria… e muitos outros.

Por conta disso conheça o nosso treinamento detalhado e do zero com os assuntos mais pedidos nas vagas de trabalho ou estágio, que são base na rotina do jornalista.

De forma orientada e baseada nas exigências e práticas das empresas de comunicação que estão contratando. Como Fazer uma Notícia/Reportagem de Sucesso e Técnicas de Entrevista do jeito que não te contaram…

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Bom dia Fernanda,

    Tenho uma pergunta pontual.

    O que significa DROPS na linguagem jornalística?

    Desde já agradeço a ajuda.

    sds.

    VELOSO

    1. Olá José. DROPS é o termo usado para notas rápidas e curtas. Lembrando que nota não é uma notícia, e sim outro formato de texto jornalístico.

      Espero ter ajudado, um forte abraço e até as próximas pautas.

    2. Sabe dizer por que o termo DROPS não constou da lista de Jargões que você publicou?

    3. José, “Drops” não é um jargão muito usado, e como só trabalhamos com a massa não falamos de coisas pouco usadas, para explorar melhor o espaço, pois o que não falta é jargão e colocar todos em um artigo, não vale a pena.

      O aluno não vai guardar tudo que lê (isso é até estratégia didática), até porque não vai usar (só se guarda o que se pratica), além de deixar o conteúdo enorme (e não sei se já fez nosso curso, mas em web o tamanho é crucial), por isso trabalhamos com prioridades.

      Lembre-se que ele sendo muito usado no seu nicho, no seu meio, não quer dizer que é usado pela massa da comunicação. Isso vai ocorrer com um ou outro.

      Tá bem? Espero que tenha entendido a nossa didática. Sempre que precisar de ajuda, entre em contato conosco pela nossas mídias.

      Giulia, social media
      Academia do Jornalista.

Você quer se tornar o candidato mais disputado pelas empresas de comunicação