Festival FALA! impulsiona o jornalismo de causas

Festival FALA! impulsiona o jornalismo de causas

A segunda edição do FALA! – Festival de Comunicação, Culturas e Jornalismo de Causas – debate o papel dos meios de comunicação como ferramenta na construção de uma democracia plena, discutindo a importância da cultura, identidade e diversidade de linguagens na área.

O FALA! é realizado em parceria com o Sesc São Paulo, de forma online.  Como a difusão de informações ocorre para além dos profissionais de jornalismo, o Festival FALA! promove uma programação de debates e cursos com participação de pesquisadores do tema na academia, que atuam na comunicação de base e nas manifestações artístico-culturais da América Latina; e de agentes que comandam plataformas independentes de jornalismo.

Programação

A programação completa do festival, marcado para o período de 1° a 8 de outubro, será transmitida no YouTube no canal do Sesc Avenida Paulista.  As inscrições, gratuitas, para as oficinas, começam a partir do dia 28, às 14h, com 120 vagas.

Para os realizadores do festival, o jornalismo de causas ainda é um nicho nos principais encontros de jornalistas brasileiros. “Nós pretendemos discutir de forma mais aprofundada a relação entre arte, cultura e um jornalismo posicionado e comprometido com a diversidade e a pluralidade de vozes e corpos. É importante que construamos estes espaços de discussão para  fortalecer o compromisso do jornalismo de causas com a democracia, sem as meias palavras e omissões do passado recente”, disse Laércio Portela, do portal Marco Zero e um dos idealizadores do FALA!.

A mesa de aberturado festival FALA!, no dia 1º, às 19h, tem como tema “Como o jornalismo, a arte e a cultura podem colaborar na reconstrução desse mundo moderno que se encontra em ruínas?”. A fala inaugural será de Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo. Participam da conversa, mediada por Laércio Portela, editor e cofundador da Marco Zero Conteúdo, a jornalista e pesquisadora Rosane Borges; Donminique Azevedo, jornalista e especialista em Raça, Gênero e Sexualidades; e a cantora, escritora e pesquisadora Fabiana Cozza.

Além dos painéis, o Festival FALA! traz, ainda, o curso “Jornalismo, o mundo moderno e as novas formas de mediação”, que será ministrado pela professora pós-doutora Rosane Borges, de 5 a 8 de outubro. 

Related Articles

3 diferenças entre jornalismo investigativo e jornalismo diário

Ao ler este título você deve estar pensando: mas todo jornalismo não deveria ser investigativo? Bom… até certo ponto sim. Vamos definir o que de fato é jornalismo investigativo e o que é jornalismo diário.

O jornalismo responsável apresenta a necessidade de uma apuração para dar informações confiáveis e sólidas. Não pode-se publicar nada sem que tudo esteja definitivamente checado e apurado. Essa é a base definitiva do jornalismo no geral, mas então, o que diferencia o jornalismo investigativo do jornalismo diário? Vamos descobrir juntos 3 diferenças entre as práticas.

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você quer se tornar o candidato mais disputado pelas empresas de comunicação