Jornalismo Ambiental na Era Digital

Jornalismo Ambiental na Era Digital

O Jornalismo Ambiental na era digital, é de grande importância atualmente, devido aos inúmeros problemas causados pela modernidade e o sistema de produção em larga escala.

Sobretudo, o Jornalismo Ambiental nasceu como uma subárea do Jornalismo Cientifico, por causa da quantidade de fontes científicas. Hoje em dia, muitos jornalistas ainda consideram que o Jornalismo Ambiental é Jornalismo Científico.

Em suma, o Jornalismo Ambiental é o processo de apuração, produção e circulação de informações ambientais, no qual o seu público é leigo e não especializado.

Na Era Digital, o Jornalismo Ambiental ganha seu espaço quando ocorre algum desastre ambiental. No entanto, podemos considerar reciclagem, crescimento populacional, agroecologia,  e saneamento básico como pautas de Jornalismo Ambiental.

No Jornalismo Tradicional, geralmente o Jornalismo Ambiental se mistura com os textos de jornalismo internacional, nacional e local. Contudo, na Era Digital existem diversos portais que produzem um conteúdo exclusivo sobre jornalismo ambiental, como o Eco.

Jornalismo Ambiental na internet

O conceito de Convergência Midiática já é antigo e conhecido por aqueles que estudam McLuhan. No entanto, a prática se intensificou com a chegada da internet.

Podemos encontrar diversos conteúdos em diferentes mídias sobre Jornalismo Ambiental. Um exemplo é o podcast O Tempo Virou, de Giovanna Nader. Nele a comunicadora entrevista profissionais e ativistas para mostrar soluções para ter uma vida sustentável a ajudar na preservação do planeta.

A grande vantagem da Era Digital para o Jornalismo Ambiental é a apuração e o alcance das informações. Isso acontece porque na internet a informação chega muito rápido na redação. Além disso, o jornalista pode apurar com uma diversidade de dados e fontes disponíveis por profissionais. Além disso, com as Redes Sociais as notícias que envolvem o meio ambiente são mais compartilhadas por conta da preocupação coletiva com o a saúde ambiental.

O Jornalismo Ambiental também comunica com outras editorias de jornais, como política e economia. Um exemplo disso foram os incêndios no pantanal em 2020, pois o desastre ambiental acabou prejudicando não só o ambiente local, mas os moradores do pantanal, o sistema político nacional de redução de danos e prejudicou os agricultores.

Por fim, para o jornalista trabalhar com meio ambiente, é necessário que ele estude além do que aprendeu na faculdade. Quem trabalha com Jornalismo Ambiental acaba trabalhando com estudos sobre geografia, biologia, química, política e ciências sociais, pois o Meio Ambiente é composto por todos os seres (com ou sem vida) em um local.

Related Articles

3 diferenças entre jornalismo investigativo e jornalismo diário

Ao ler este título você deve estar pensando: mas todo jornalismo não deveria ser investigativo? Bom… até certo ponto sim. Vamos definir o que de fato é jornalismo investigativo e o que é jornalismo diário.

O jornalismo responsável apresenta a necessidade de uma apuração para dar informações confiáveis e sólidas. Não pode-se publicar nada sem que tudo esteja definitivamente checado e apurado. Essa é a base definitiva do jornalismo no geral, mas então, o que diferencia o jornalismo investigativo do jornalismo diário? Vamos descobrir juntos 3 diferenças entre as práticas.

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você quer se tornar o candidato mais disputado pelas empresas de comunicação