7 erros que os jornalistas não podem cometer nas redes sociais

Tempo de leitura: 2 minutos

As redes sociais são um espaço livre para exposição de opinião. Diante dessa afirmação, é preciso ficar atento aos erros que os jornalistas não podem cometer, seja numa discussão ou divulgando seu trabalho.

CLIQUE e inscreva-se no canal: LINK

Para ajudar nessa missão, serão destacados 7 erros que podem ser evitados. Ao cometer esses deslizes, a imagem do profissional ou veículo em questão podem ser prejudicados.

Erros que os jornalistas não podem cometer:

Não checar a informação antes de compartilhar

O jornalista precisa apurar a informação, para garantir que o conteúdo a ser compartilhado é verdadeiro. Ocorre com frequência, assuntos viralizarem e depois de muita confusão, ser descoberto que a notícia era falsa.

Ao cair nessa armadilha, o jornalista coloca sua credibilidade em jogo. Para evitar isso, pesquise o assunto e compare fontes distintas, para compartilhar com a certeza que o conteúdo é verídico.

Emitir opinião pessoal nas redes sociais

É de bom tom que o jornalista não se envolva em discussões nas páginas. A não ser que sua presença seja justamente para expor a opinião, obviamente.

Opiniões pessoais podem entrar em conflito com os interesses do veículo que o jornalista representa. Como também pode ser contrária à opinião do leitor da mídia em questão.

Não fazer revisão gramatical antes de publicar

A pressa pode deixar muitos erros passarem despercebidos, principalmente quando o deadline chega.

Ainda assim, é fundamental que o jornalista verifique sua matéria. Isso evita muitas gafes e peças que o corretor automático prega.

Fazer textos longos

As redes sociais prezam pelo conteúdo curto e objetivo. Isso porque quanto mais claro for o texto, mais pessoas serão alcançadas. Matérias longas podem ser propensas a gerar má interpretação.

O jornalista precisa reler sempre ao final da produção. É importante que palavras difíceis sejam evitadas. O objetivo é informar de maneira simples e clara.

Utilizar linguagem informal

As gírias e abreviações em excesso não são bem vistas em alguns círculos sociais. O jornalista precisa se vigiar quanto ao uso de palavreado inapropriado.

As redes sociais são um misto de ambiente pessoal e de trabalho. Ambas as partes se cruzam o tempo inteiro.

Cobrar respostas imediatas

Embora as redes sociais façam com que as pessoas permaneçam muito tempo online, é preciso ter limites quanto a isso. O jornalista precisa ficar atento aos horários que envia mensagens.

A resposta não virá obrigatoriamente de imediato. Cobrar resposta pode acabar sendo inconveniente.

Não identificar as fontes

O jornalista precisa sempre citar suas fontes. Seja outro colega ou um leitor, a fonte reforça a credibilidade da matéria em questão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *