Conheça os Tipos de Lide mais usados

Tempo de leitura: 2 minutos

Todo texto jornalístico, seja notícia ou reportagem, no qual generalizamos de matéria jornalística, possui o lide jornalístico. E cada tipo de abordagem feita em um conteúdo de texto para informar, possui um tipo de lide cabível. Neste artigo vamos apresentar para você os tipos de lide mais usados na rotina dos textos jornalísticos.

O que lide jornalístico?

O lide jornalístico existe para transmitir as principais informações da notícia ou da reportagem, artigo…

Por isso é baseado nas seis perguntas mais importantes para respostas, que chamamos das “seis perguntas do lide”: O quê, quem, quando, como, onde e por que.

O lide é feito para ser interessante, objetivo e verdadeiro com as informações cruciais.

Leia em: Entenda como ter Objetividade no Lide e em Toda sua Matéria.

O lide é diferente em cada tipo de texto, na notícia sua utilização é de uma forma e na reportagem de outra.

Leia em: Diferença entre Notícia e Reportagem, Reportagem de Acordo com a: Forma, Pauta e Lide.

Tipos de Lide:

Existem 32 tipos de lide, porém apenas 4 são os mais utilizados nos textos jornalísticos

  • Clássico – ordena os elementos da proposição (o quê, quem, como, quando, onde e porque). Mais convencional no uso das notícias de cargo factual.

Feriado dos trabalhadores no Rio traz trânsito intenso e aumento de 40% nos acidentes de carro, desencadeando dúvidas se o feriadão é a melhor opção para a Cidade, segundo prefeito Marcelo Crivella.

  • Resumo – utiliza-se eventualmente na cobertura (em geral, continuações/suítes) de eventos em que há várias informações de destaque.

Terremoto atinge Minas Gerais deixando 3 mortos e 15 feridos. Segundo especialistas o caso foi avisado às autoridades cinco dias antes do ocorrido. Nesta semana a prefeitura contabiliza valores da destruição.

  • Flash – frase inicia o texto. Utiliza-se como recurso para estabelecer uma relação retórica (geralmente uma antítese) entre eventos distintos.

Criança de 2 anos morre com câncer. Desde o seu nascimento a pequena Maria Sophia vinha fazendo tratamento após descoberta de câncer nos ossos. Segundo a mãe Lourdes Souza de 32 anos, a menina vinha com fortes dores nos últimos meses.

  • Narrativo – aqui se alinham fatos sucessivos que conduzem ao clímax. É como um pequeno conto de poucas linhas.

Luciana Frias, 47 anos,  casada, com dois filhos, casa própria e um bom emprego como doméstica em Catanduva, São Paulo. Em janeiro passado, perdeu o emprego; em março, seu esposo a deixou, levando os filhos; vendeu a casa em maio, para pagar dívidas. Ontem, Luciana escreveu um bilhete de despedida, enfiou um revólver na boca e se matou, em frente ao guichê da Lotérica do bairro.

 

OBS: Nomes presentes no lide são fictícios, apenas para exemplificar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*