Confira Onde Não Errar em uma Entrevista Jornalística Digital

Tempo de leitura: 2 minutos

Com as facilidades que o Jornalismo Digital proporciona, diversas ferramentas auxiliam a criação do trabalho profissional. Uma das tarefas beneficiadas é a entrevista jornalística.Nem sempre será possível encontrar o entrevistado pessoalmente, devido à distância geográfica, incompatibilidade de horários disponíveis ou até mesmo por questões de segurança.

Para manter o deadline e aproveitar as possibilidades digitais, a entrevista jornalística pode ser realizada por telefone, e-mail, chamadas de vídeo, aplicativos de mensagens instantâneas ou redes sociais.

Os princípios de apuração criados a partir de uma pauta sobre o tema em questão continuam válidos e muito eficientes para o trabalho com entrevistas feitas sem contato pessoal.

Ainda assim, é preciso ter cuidado para evitar erros em uma entrevista jornalística digital.

Embora sejam apenas detalhes, deslizes que serão citados a seguir, podem prejudicar a apuração dos fatos, e o resultado final da matéria a ser publicada.

Estudo do perfil do entrevistado antes da Entrevista Jornalística

Em qualquer tipo de entrevista, o jornalista precisa ter em mente as características do personagem, e fazer um breve estudo da carreira, vida pessoal ou projetos ligados a ele.

Quando a entrevista é realizada a distância, o conhecimento precisa ser redobrado, para entender como será feita a melhor abordagem.

Traçar um perfil do entrevistado é uma ótima ferramenta para compreender qual será a melhor forma de extrair informações importantes.

Tomar relatos duvidosos como verdade.

Ao pesquisar informações relacionadas ao tema da entrevista, o jornalista poderá encontrar publicações anteriores com o mesmo entrevistado.

É importante confrontar os dados publicados. Se houver dúvidas quanto à veracidade dos fatos, não hesite em citar as informações em sua entrevista.

Tire suas dúvidas com a própria fonte, pois verdades podem ser distorcidas, e dar a palavra ao entrevistado pode otimizar o trabalho.

Não analisar o modo de escrita do entrevistado antes da Entrevista Jornalística:

A parte mais complicada de entrevistas feitas por mensagens é a falta de contato visual, que ajuda a interpretar o comportamento do entrevistado.

Gestos podem dizer mais do que palavras.

Para substituir o olhar, a análise comportamental pode ser feita pelo modo de escrita.

Se o entrevistado escrever mais que o esperado, pode ser uma forma de fugir do assunto, ou despistar algo.

Respostas objetivas demais também podem significar algo.

Ao usar frases curtas, o entrevistado pode estar inseguro, por exemplo, ou textões enormes podem querer passar falta de domínio no que diz ao querer se explicar demais.

Fique atento aos sinais de postura do entrevistado, analisando suas respostas.

Esteja preparado para incluir mais perguntas durante o percurso, para ajudar no direcionamento da entrevista jornalística.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*